Páginas

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Necessário



Quando dei por mim estava naquele mesmo lugar onde sempre iamos, naquele parque tao calmo, mas ao mesmo tempo tão agitado com o balanço das árvores, sentia o vento tocando o meu rosto, e naquele momento era tudo tão pacífico, era como você ainda estivesse lá, como antes. Em horas como essas me pergunto se tudo podia ter sido diferente. E se você ainda estivesse aqui? Você ainda deixaria eu te proteger das pirralhinhas apaixonadas por ti? Ainda deixaria eu te morder todos os dias no final dos intervalos do colégio? Sem dúvidas você marcou muito a minha vida, em tão pouco tempo... E a sua perda foi um dos piores momentos da minha vida. Respirei fundo e me coloquei a caminhar, senti uma gota de chuva tocar sobre minha pele, e então acordei dos meus pensamentos.
A quase dois anos que me perco nessas lembranças que me trazem saudade. Mas era hora de voltar para a vida, foi um acaso estar ali, mas, enfim, até que me fizera bem. Muita coisa havia mudado desde aquele tempo, a 'tampinha' havia crescido, além do que deveria até, rs', as vezes sinto falta da ingenuidade, é dificil ter descoberto todas as maldades do mundo ao 16 anos e ter aprendido a viver com elas. Não há muita coisa que me prenda aqui na vida, talvez minha familia e poucos amigos. Me pergunto se um dia eu conseguirei viver por alguém, acordar com o mesmo vazio todos os dias vai me sufocando cada vez mais ... 'A parte mas dificil em se despedir, é ter que fazer isso todos os dias'

Nenhum comentário:

Postar um comentário