Páginas

sábado, 7 de agosto de 2010

Não quero me questionar qual é o caminho para chegar a felicidade. Afinal, a felicidade é o caminho. E pelo menos comigo, é sempre assim. O caminho sempre é melhor, é nele que nos divertimos, aprendemos, descobrimos. Vai dizer que nunca foi à uma excursão da escola só por saber que andaria de ônibus com todos os seus amigos? Ah, amigos! Pois então, esse caminho... é a sua vida, e não será ao fim dela que descobrirá se foi feliz ou não, não há emoção em ser o último a saber, busque isso desde já. A felicidade é um conjunto, não busque em algo especial. Una tudo o que te faz bem. E não lamente pequenos problemas, tente solucionar maiores, mesmo que não sejam seus problemas. Não se limite a passar sem observar. O caminho pode ficar muito mais interessante quando você se propõe a descobrí-lo. Aquela rua que te leva a escola pode ser sempre a mesma se você só olha para seus pés. E dias de chuva podem não ser tão belos quando se está acostumado com dias de sol. E não diga que não gosta, se não souber o gosto. A disposição nos faz felizes. Alegria e tristeza fazem parte da felicidade. Se há o que atrapalhe, mostre que o bom humor e a disposição superam. Não se compare, aliás, com qualquer outro. Compare-se consigo mesmo. Com o melhor que VOCÊ pode fazer ou poderia ter feito. E pense que pode e deve ser feliz, que está disposto e que perder o tempo é lamentavelmente fatal. Tenha vontade em tudo que faz e, se for preciso agarre-se a algo ou alguém a quem você deve sua felicidade. Pense que pode haver alguém que se lamentaria, e faça por ele, mas acima de tudo, por você. Arrume pretextos, sonhe, sonhar pode ser melhor que se lamentar. Mas se possível, tente realizar. É sua única chance. Aproveite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário